Desenvolvimento Agropecuário

Governo confirma 2 casos de 'vaca louca' e venda à China é suspensa

Ministério da Agricultura descartou risco para saúde humana e animal e garante que casos em BH e no Mato Grosso são

Publicada em 04/09/2021 às 19:04h

por Foz Ao Vivo


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: PIXABAY)

 Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) confirmou dois casos de vaca louca em frigoríficos brasileiros. Em nota, a pasta afirmou que tratam-se de casos atípicos identificados em Belo Horizonte e Nova Canaã do Norte, no Mato Grosso.

O exame positivo para EEB (Encefalopatia Espongiforme Bovina) foi realizado pela OIE (Organização Mundial de Saúde Animal), em Alberta, no Canadá. 

Os dois casos de "mal da vaca louca" atípica foram detectados durante a inspeção "ante-mortem" e tratam-se de "vacas de descarte que apresentavam idade avançada e que estavam em decúbito nos currais". O Ministério descartou risco para a saúde humana e animal em ambos os registros. 

Ainda de acordo com o Mapa, após o resultado positivo para a doença, nesta sexta-feira (3), os órgãos internacionais foram comunicados e a exportação para a China - um dos principais consumidores de carne bovina brasileira - foi suspensa temporariamente a partir deste sábado (4), conforme prevê o protocolo sanitário firmado entre os dois países, até investigação pelas autoridades chinesas. 

Em nota, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento afirma que a própria OIE excluiu que a ocorrência desses casos vá alterar o status oficial sobre a doença no país. "Desta forma, o Brasil mantém sua classificação como país de risco insignificante para a doença, não justificando qualquer impacto no comércio de animais e seus produtos e subprodutos".

 

De acordo com o Mapa, os casos confirmados são o 4º e o 5º diagnosticados nos últimos 23 anos. Nesse período de vigilância, o Brasil nunca registrou caso de "mal da vaca louca" clássico. 

Belo Horizonte

De acordo com o IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária), o caso do animal encontrado infectado em um frigorífico de Belo Horizonte, é de uma fêmea com 10 anos de idade. O animal, que já estava doente, foi levado para o abate de emergência, onde foi feita a análise de material do Sistema Nervoso Central. 

Essa é a principal forma de vigilância para a doença, exigida dos frigoríficos com inspeção federal e estadual de forma rotineira.

Ainda segundo o IMA, a propriedade de origem do animal foi interditada em meio às investigações. 

O que é o Mal da Vaca Louca?

A Encefalopatia Espongiforme Bovina surgiu na década de 1980 na Europa como uma nova doença nos rebanhos bovinos. A enfermidade é degenerativa, crônica e fatal e afeta o Sistema Nervoso Central dos animais. Há duas formas da doença da Vaca Louca: atípica e clássica.

Atípica: não tem relação com o consumo de alimento proibido e ocorre de forma espontânea e isolada em bovinos, acometendo principalmente bovinos com idade superior a oito anos.

Clássica: a forma clássica é provocada pela forma infectante de uma proteína encontrada nos  restos mortais de bovinos que manifestaram a doença. Nesse caso, a contaminação em outros animais se dá por meio do consumo de alimento contendo proteína e gordura de origem animal, como farinha de ossos, carnes e carcaças. Essa prática é proibida na alimentação tanto de outros bovinos, como de bubalinos, caprinos e ovinos.

Fonte: R7




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (45) 99946-0698

Visitas: 213394
Usuários Online: 11
Copyright (c) 2021 - Foz Ao Vivo
Converse conosco pelo Whatsapp!