Prefeitura

Orçamento Participativo de Foz será apresentado para ONU

Participação dos moradores na escolha de obras e outros investimentos fazem parte, segundo Chico Brasileiro, dos objetivos do milênio até 2030

Publicada em 06/10/2021 às 10:18h

por Foz Ao Vivo


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Christian Rizzi/PMFI)

O prefeito Chico Brasileiro disse nesta terça-feira, 5, que a experiência da primeira e segunda edição do programa Orçamento Participativo (OP) será levada à ONU (Organizações das Nações Unidas). A região oeste, na Guarda Mirim, terá hoje a quinta reunião do OP deste ano que, conforme escolha dos moradores, está mais voltado às obras da área de educação. Os recursos reservados para 2022 são da ordem de R$ 50 milhões.

"Na última semana, tivemos uma reunião de prefeitos com a ONU e não tivemos a oportunidades de relatar detalhes do OP, mas no momento certo, faremos isso. A participação comunitária é um dos objetivos do desenvolvimento sustentável, o envolvimento dos governos com a comunidade", disse Chico Brasileiro. 

Foz do Iguaçu, de acordo com Brasileiro, assinou o pacto com a ONU que estabelece até 2030 o cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável que se traduzem em ações para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima, e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade. " Assinamos o pacto com a ONU de implantar até 2030, os avanços para o desenvolvimento sustentável. E a participação da comunidade, tenho certeza, faz parte dos objetivos do milênio".

Objetivos do milênio

"Neste pacto há a previsão de aproximação do governo com a população. Isso é irreversível, veio pra ficar, vai se consolidar.  Espero que os futuros governantes possam dar continuidade e que esse conceito não se perca. Esse vai ser um laço muito forte entre povo e governo. O povo não vai mais aceitar o governo tomando decisões entre quatro paredes sem ouvir a população", completou.


O OP, segundo o prefeito, se tornou um programa de grandes proporções e de impacto muito positivo para os moradores de Foz do Iguaçu. "Tem moradores que deixaram de participar porque não cabia mais gente no local. Essa é uma experiência que está crescendo, as pessoas estão vendo que as demandas apresentadas têm sido atendidas. Na semana, fizemos a licitação para a escola Cândido Portinari que terá investimento de mais de R$ 4 milhões".

"Eu fico feliz porque Foz do Iguaçu é uma das poucas cidades do Brasil que está fazendo o orçamento participativo nesse formato de ouvir a população e acredito que vamos avançar muito com isso", disse Brasileiro. 

Chico Brasileiro adiantou ainda que o professor e sociólogo Félix Sánchez, que coordenou o programa em São Paulo (1989-1992 e 2001-2004), será convidado para conhecer a experiência de Foz do Iguaçu. "Gostei muito da síntese sobre o OP de Foz à luz das experiências do OP em São Paulo e no mundo. Tenho muito interesse em contribuir na formulação de um plano de ação que coloque em evidência e com prioridade o tema da educação e do protagonismo da criança", disse Sánchez.

"As experiências do professor Félix Sánchez são importantíssimas para consolidar o orçamento participativo em Foz do Iguaçu", disse o prefeito.

Fonte: PMFI




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (45) 99946-0698

Visitas: 213292
Usuários Online: 8
Copyright (c) 2021 - Foz Ao Vivo
Converse conosco pelo Whatsapp!